quinta-feira, 13 de maio de 2010

Língua- Orações Subordinadas:

Orações Subordinadas

Podem ser adverbiais, substantivas, adjetivas.

As orações subordinadas adverbiais classificam-se de acordo com as conjunções subordinativas:

a) Causais (que, porque, visto que, pois como)

João saiu bem na prova, porque estudou muito.

b) Concessivas (ainda que, embora, mesmo que, se bem que)

Sabia muito, embora lesse pouco.

c) Condicionais (se, caso, a menos que, desde que)

Iremos à praia, desde que não chova.

d) Conformativas (conforme, segundo, como, consoante)

Fizemos tudo como nos ensinaram.

e) Comparativas (estabelecem comparações: como, precedido de tão ou tanto, e que precedido de mais ou menos)

O policial foi mais esperto que o marginal.

f) Consecutivas (indicam seqüência de um fato enunciado na oração principal: que precedido de tão, tanto, tamanho ou tal)

O discurso era tão enfadonho, que muitos cochilavam.

g) Finais (a fim de que, para que)

Eu sairei, para que você possa estudar.

h) Proporcionais (à medida que, à proporção que, tanto mais...tanto menos)

À medida que envelhecemos, adquirimos experiência.

i) Temporais (logo que, mal, quando, sempre que, assim que)

O colono volta para casa, quando o sol se põe.

As orações subordinadas substantivas iniciam pelas conjunções integrantes (que e se) dividem-se em:

a) Subjetiva - exercem a função de sujeito da oração principal. Aparecem depois de expressões: é bom, é preciso, é verdade, convém:

É preciso que trabalhes.

b) Predicativa - predicativo da oração anterior. Vem após os verbos de ligação:

O certo é que estudei muito.

c) Objetiva direta - funcionam como objeto direto da principal:

Desejo que sejas feliz.

d) Objetiva indireta - é o objeto indireto da principal:

Os pais gostam de que seus filhos estudem.

e) Completiva nominal - é o complemento nominal da principal

Tenho certeza de que você vencerá.

f) Apositiva - funciona como aposto da principal (vem, em geral, após dois pontos)

Gritou algo terrível: a casa toda ardia em chamas.

As orações subordinadas adjetivas são sempre introduzidas pelos pronomes relativos (que, quem, qual, cujo, onde, quanto). A s adjetivas equivalem a um adjetivo.

Porém, nem sempre as orações adjetivas podem ser substituídas por um adjetivo:

Quanto será pronome relativo, se for precedido de tudo, todos:

Faça tudo quanto ele vos disser.

Quem é pronome relativo, se vier precedido de preposição:

Este é o mestre a quem muito devemos.

Onde será pronome relativo, quando puder ser substituído em que, no(a) qual, nos(as) quais:
Esta é a casa onde nasci.

Um comentário:

Caiu na rede da Eneida! disse...

Oi colega!! Fuçando na rede, encontrei o te blog e gostei pela clareza.
Agora visita o meu, tb de português, e cheio de quadrinhos sobre a língua.
http://caiunarededaeneida.blogspot.com
Um abraço Eneida

Postagem mais Recente

Qual das alternativas está errada? por quê?

Postagens mais Visitadas