quinta-feira, 14 de abril de 2011

Língua Portuguesa - Pontuação.


Na Língua Portuguesa existem duas formas quanto a caracterização da pontuação, são elas: pontuação interna e pontuação externa. Pontuação interna: A pontuação interna caracteriza-se por ser dentro de uma oração. Pontuação externa: A pontuação externa caracteriza-se pela utilização da pontuação como divisor de orações meio a um período. Os sinais de pontuação servem para dar sentido a uma oração, assim podemos notar que uma oração pode apresentar diferentes interpretações ou sentidos de acordo com a forma que ela é pontuada. Vejamos a seguir as principais regras:


Ponto e Vírgula:

Utilizamos o ponto e vírgula nos seguintes casos:

Para itens de uma enumeração.

Ex.: Lista de compras: a. Pão; b. Açúcar; c. Leite.

Para aumentar a pausa antes das conjunções adversativas – mas, porém, contudo, todavia – e substituir a vírgula.

Ex.: Deveria ir à reunião hoje; porém só poderei ir amanhã à noite.

Para substituir a vírgula no caso de troca de classe gramatical e uso de três vírgulas anteriores meio a uma oração:

Ex.: O jacaré, o leão, o macaco, a girafa; todos estavam enjaulados e abrigados da chuva. Para separar orações opositivas: Uns trabalham; outros não trabalham.


Vírgula: A vírgula é usada nos seguintes casos:

- para separar o nome de localidades das datas. Porto Alegre, 12 de Maio de 2009.

Para separar vocativo. Ex.: Meu amor, espere que já estou chegando.

Para separar aposto. Ex.: Brasil, país do futebol, é pentacampeão mundial de futebol.

Para separar expressões explicativas ou retificativas, tais como: isto é, aliás, além, por exemplo, além disso, então. Ex.: O nosso sistema precisa de proteção, isto é, de um bom antivírus. Além disso, precisamos de um bom firewall.

Para separar orações coordenadas assindéticas. Ex.: Ela ganhou uma guitarra, mas não sabe tocar. Para separar orações coordenadas sindéticas, desde que não sejam iniciadas por e, ou e nem. Ex.: Cobram muitos impostos, poucas obras são feitas. - para separar orações adjetivas explicativas. Ex.: A Amazônia, pulmão mundial está sendo devastada. Para separar o adjunto adverbial. Ex.: Com o pé, chutou a bola.


Ponto :

É utilizado na finalização de frases declarativas ou imperativas. Ex.: Vamos assistir ao jogo. O ponto final também é utilizado em abreviaturas. Ex.: Dr. ( doutor), Dra. ( doutora), Prof. ( professor), Sr. ( senhor), etc.


Ponto de Interrogação:

É utilizado no fim de uma palavra, oração ou frase, indicando uma pergunta direta. Ex.: Onde tu moras? Por que não telefonastes? Não deve ser usado nas perguntas indiretas. Ex.: Perguntei ao aluno se havia estudado.


Ponto de Exclamação:

É usado no final de frases exclamativas, depois de interjeições ou locuções. Ex.: Ah! Deixa isso aqui. Nossa! Isso é demais!


Dois Pontos:

Os dois pontos são empregados nos seguintes casos: Para iniciar uma enumeração. Ex.: A equipe entrará em campo com a seguinte formação: Dida; Juan; Cafu; Ronaldinho; Ronaldo. Antes de uma citação. Ex.: Já diz o ditado: filho de peixe,peixinho é. Como já diz a música: o poeta não morreu. Para iniciar a fala de uma pessoa, personagem. Ex.: O repórter disse: - Nossa reportagem volta à cena do crime. Para indicar esclarecimento, um resultado ou resumo do que já foi dito. Ex.: O Ministério de Saúde adverte:sexo seguro é com o uso de camisinha.


RETICÊNCIAS:

Indicam uma interrupção ou suspensão na sequência normal da frase. São usadas nos seguintes casos: Para indicar suspensão ou interrupção do pensamento. Ex.: Estava pensando em você quando... Caminhava tranquilamente quando passei pela esquina e... Para indicar hesitações comuns na língua falada. Ex.: Não vou ficar aqui por que... por que... não quero problemas. Para indicar movimento ou continuação de um fato. Ex.: E a bola foi entrando... Para indicar dúvida ou surpresa na fala da pessoa. Ex.: Alice! Você... ganhou na loteria! Ronaldo... tu vais viajar?


ASPAS:

São usados nos seguintes casos: Na representação de nomes de livros e legendas. Ex.: Já li “Dom Casmurro” de Machado de Assis. “Os Lusíadas” de Camões tem grande importância literária. Nas citações ou transcrições. Ex.: “Tudo começou com um telefonema da empresa, convidando-me para trabalhar lá na sede. Já havia mandado um currículo antes, mas eles nunca entraram em contato comigo. Quando as seleções recomeçaram mandei um currículo novamente”, revelou Cleber. Destacar palavras que representem estrangeirismo, vulgarismo, ironia. Ex.: Que “belo” exemplo você deu. Vamos assistir ao “show” da banda.


PARÊNTESES:

São usados nos seguintes casos: Na separação de qualquer indicação de ordem explicativa. Ex.: Predicado verbo-nominal é aquele que tem dois núcleos: o verbo (núcleo verbal) e o predicativo (núcleo nominal). - na separação de um comentário ou reflexão. Ex.: Os escândalos estão se proliferando (a imagem política do Brasil está manchada) por todo o país. Para separar indicações bibliográficas. Pra que partiu? Estou sentado sobre a minha mala No velho bergantim desmantelado... Quanto tempo, meu Deus, malbaratado Em tanta inútil, misteriosa escala! (Mario Quintana, A Rua dos Cata-Ventos, Porto Alegre, 1972).

Nenhum comentário: