quarta-feira, 30 de maio de 2012

Texto interessante para Interpretação (Grande mensagem).

Muitas vezes procuramos evitar dar atenção aos problemas dos outros, este texto traz uma interessante mensagem sobre isto.

Lição do Rato

    Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e  
sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida 
que haveria ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado. 
Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos: - Há ratoeira na casa, 
ratoeira na casa!!   A galinha: - Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo 
que isso seja um grande  problema para o senhor, mas não
me prejudica em nada, não me  incomoda. O rato foi até o
porco e: - Há ratoeira na casa, ratoeira ! - Desculpe-me
Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer,  a não ser
orar. Fique tranqüilo que o Sr. será lembrado nas
minhas orações.   O rato dirigiu-se à vaca e: - Há
ratoeira na casa! - O que? Ratoeira? Por acaso estou em
perigo? Acho que não! Então o rato voltou para casa
abatido, para encarar a  ratoeira.  
    Naquela noite, ouviu-se um barulho, como o da
ratoeira  pegando sua vítima.. A mulher do fazendeiro correu
para ver  o que havia pego. No escuro, ela não percebeu que a
ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. 
E a cobra picou a  mulher...
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. 
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada  melhor 
que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi
providenciar o  ingrediente principal. Como a doença
da mulher continuava, os amigos e vizinhos  vieram
visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o
porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. 
Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então
sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

Moral da História: Na próxima vez que você ouvir dizer
que alguém está diante  de um problema e acreditar que o
problema não lhe diz  respeito, lembre-se que quando há
uma ratoeira na casa, toda  fazenda corre risco.

O problema de um é problema de todos!

Um comentário:

Júlio Vallim disse...

Obs.: Não foi possível uma melhor formatação no texto, tentei várias maneiras e esta foi a melhor.